A arte de nomear.

Colocar nomes é uma arte. Seja em uma banda, em uma equipe, em um time ou em uma música. Eis uma lista de alguns nomes de times/equipes que me recordo da época escolar.

BAD BREATH FIRE DEATH

Em 1994, quando eu estava na 5ª série, este era o nome da minha equipe na gincana de Halloween do colégio Pastor Dohms. Bad Breath Fire Death nada mais é do que o nome do fatality do Scorpion no primeiro Mortal Kombat. Por sinal, era o fatality mais fácil de executar. DOIS PRA CIMA, bem rapidinho.

Recordar é viver:

SUPER ASTROLÁBIOS ATÔMICOS À PILHA DO SÉCULO XVI MAIS PRECISAMENTE DE 1514

Tradicional time de futsal, 1º lugar do campeonato do Pastor Dohms em 1996, disputado entre alunos das turmas de 5ª, 6ª e 7ª série. Vencemos o time do Lique (The Masters) por 5 a 3 na final. Nossas camisas eram azul escuras com golas brancas, e os números eram feitos com fita crepe. O meu número era o 49, que 16 anos depois seria ROUBADO pelo Ronaldinho ao chegar no Atlético Mineiro.

O nome do time seria “reduzido” para apenas Super Astrolábios no ano seguinte, quando já disputaríamos o campeonato entre as turmas da 8ª série, 1º, 2º e 3º ano. Em 1998, Astrolábios 2.0 (ficamos em 3º lugar). Em 1999, Los Fazedores de Golos (nenhum sentido). Finalmente, em 2000, !. Sim, o nome do time era simplesmente um ponto de exclamação. Fomos campeões com 9 vitórias em 9 jogos, e eu fui o artilheiro com 27 gols em 7 jogos. As outras duas partidas eu não joguei porque em um dos jogos bati a cabeça em um banco, desmaiei, tomei vários pontos na cabeça e demorei algumas semanas para poder voltar a jogar.

BRÔNQUIO & SEUS BRONQUÍOLOS (E O PEQUENO ALVÉOLO)

Era o nome de uma banda inventada para uma apresentação na aula de Ciências (acho que na 7ª série). Brônquio era o Cagado, os Bronquíolos eram o resto do grupo, e o Pequeno Alvéolo era o Paulo. Imaginem a letra abaixo em cima da melodia de “Eu Só Quero É Ser Feliz” (Rap Brasil):

REFRÃO

Eu só quero é ser feliz
Deixar o ar entrar pelo nariz
E poder purificar
Todas impurezas trazidas pelo ar

VERSO

O ar vai seguindo seu caminho na faringe
E logo depois ele já atinge
Um lugar onde tem duas brechas pra passar
Uma pra comida, a outra para o ar
Segue sua rota até o pulmão

E assim está completo o ciclo da respiração

Não lembro do resto (se é que havia mais letra).

DISCÍPULOS DE OTHELLA HARRINGTON

Na 8ª série (1997), entramos no campeonato de basquete de trios do colégio. Meu trio era com o Martim e o Cassiano. Chegamos até a semifinal, mesmo jogando contra trios de alunos muito mais velhos. Eu, por exemplo, tinha 14 anos. Os caras do terceirão tinham 17 (ou mais, no caso dos repetentes).

Othella Harrington foi um jogador da NBA entre 1996 e 2008. À epoca, estava no início de sua carreira. Não lembro de um motivo específico para sermos “discípulos” justamente dele.

Othella Harrington card

NÓS 3

Outro trio de basquete, agora junto do Paulo e do Daniel. Mais de uma década antes de existir o reality show homônimo do Multishow, Nós 3 foi o nome do nosso time no Adidas Streetball, um campeonato disputado no estacionamento do shopping Iguatemi, em 1996. Perdemos na semifinal. O campeão iria disputar a fase nacional em São Paulo.

DÉSPOTAS ESCLARECIDOS

Só me lembro do nome, mas não das circunstâncias. Acho que era um grupo da aula de História, algo assim. De qualquer forma, é deveras inusitado. Segundo a Wikipédia, déspotas esclarecidos são soberanos europeus que tentaram colocar em prática as ideias dos pensadores iluministas.

Para mais informações sobre os déspotas esclarecidos, cliquem aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s