BIENAL

Ao visitar a Bienal, pude constatar um DESPERDÍCIO de ÁRVORES, em uma obra de arte (?) que se resumia a pilhas e pilhas de folhas de papel atiradas em cima de um lugar lá, e um desperdício de ARROZ e FEIJÃO, em outra obra de arte (??) que era uns pratos com uma geleca dentro cercados por quilos e quilos de arroz e feijão atirados pelo chão.

Eu, como defensor dos pobres, que se recusa a usar folhas novas pra imprimir os trabalhos que faço, que se recusa a deixar um único grão de arroz no prato, nem que para isso eu mal consiga caminhar de tanto comer, só podia mesmo ficar indignado. Que pelo menos dêem essa comida pra quem não tem, PORRA DO CARALHO!

Já não basta aqueles que lá no R.U. se servem 3 vezes mais do que vão comer e deixam todo o resto no prato. VÃO À MERDA. E sim, eu tenho amigos que sempre fazem isso de deixar comida na bandeja. Esses devem ser os primeiros a tomar o rumo (o da merda), porque eu vivo alertando e não adianta nada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s